segunda-feira, 11 de março de 2019

Fortaleza e Ceará desperdiçam muitas chances e empatam sem gols no Castelão

O primeiro Clássico-Rei do ano terminou empatado e sem gols, neste domingo, 10. Os dois times tiveram chances claras de tirar o zero do placar do Castelão, mas quando os goleiros não evitaram, as finalizações estouraram para fora. O ataque do Ceará chegou a acertar a trave defendida por Marcelo Boeck duas vezes, mas a igualdade persistiu.
O resultado foi suficiente para o Ceará chegar aos 11 pontos garantir classificação matemática para as semifinais do Estadual, mas não para o Fortaleza entrar no G4. Agora o Leão, que soma 8 pontos (mesma quantidade que o 4º colocado, Ferroviário) terá que vencer o Floresta na última rodada para seguir em frente no Campeonato Cearense.
Rogério Ceni e Lisca seguem sem ter uma vitória em Clássico-Rei no currículo, mas terão outra oportunidade no próximo domingo, 17, quando as duas equipes voltam a se encontrar, desta vez pela Copa do Nordeste.
O JogoMarcação, transição rápida para o ataque e jogadas pelos lados. Ceará e Fortaleza apresentaram um estilo de jogo parecido no primeiro tempo, que foi equilibrado. Cada um explorou o que tinha de mais forte. O sistema defensivo do Vovô impediu o ataque do Leão de finalizar tanto, mas o Tricolor mandou três bolas no gol contra nenhuma do adversário, no primeiro tempo.
Ricardinho perdeu a chance mais clara para o time do Ceará aos 12 minutos. Ele furou ao tentar chutar a bola cruzada da esquerda, rasteira, por Felipe Baxola, mas não lamentou tanto porque estava em posição irregular. Aos 19, foi a vez do próprio Baxola desperdiçar uma oportunidade. A bola se apresentou livre para ele, em queda, na grande área, após uma disputa área de ataque contra defesa. Ele bateu de primeira, mas pegou mal e mandou por cima do gol. O camisa 10 do Vovô teve outra chance aos 37, quando chutou da entrada da área, mas mandou por cima da trave novamente.
A chance mais clara do primeiro tempo, no entanto, foi do Fortaleza. Aos 15, Osvaldo escapou pela esquerda, invadiu a área e cruzou rasteiro para o meio. Júnior Santos e Edinho correram pra bola e o segundo chutou de pé direito, mas para fora. O Leão ainda obrigou Richard a fazer defesas em finalizações de Júnior Santos, Dodô e Edinho.
Para a segunda tempo, Rogério Ceni trocou Tinga pelo volante Derley, porque o lateral-direito reclamou de dores na coxa. Paulo Roberto foi para a direita e o Tricolor tomou mais iniciativas. As três primeiras investidas desta etapa foram do Leão, especialmente com Júnior Santos, sendo lançado em velocidade. Aos 9, Quintero cabeceou e Richard mostrou reflexo.
O primeiro bom momento do Ceará só aconteceu aos 16, quando Leandro Carvalho decidiu arriscar de fora da área e se não fosse Boeck ter tocado na bola com a mão direita, o placar teria sido aberto.
Ceni decidiu aumentar a pressão e colocou Wellington Paulista em campo antes dos 20 minutos do segundo tempo, na vaga de Dodô. Lisca respondeu e lançou o meia Chico, na vaga Felipe Baxola. O efeito imediato foi uma chance clara para cada lado. Luiz Otávio cabeceou na trave após uma cobrança de escanteio e no contra-ataque, Júnior Santos saiu cara a cara com Richard, que levou a melhor.
Antes dos 30, o Fortaleza usou a terceira substituição, colocando Marcinho no lugar e Osvaldo, mantendo a estrutura com quatro peças de ataque. As descidas do Tricolor ficaram carregadas de perigo para o Ceará. Aos 28, Júnior Santos partiu com a bola e tinha Marcinho à esquerda, além de Wellington Paulista e Edinho pela direita. Ele rolou para Edinho, que invadiu a área e chutou na saída de Richard, mas por cima da trave.
O desgaste físico começou a aparecer nos minutos finais para os dois lados, mas Lisca ainda tinha duas alterações por fazer e uma delas era Wescley, trunfo do Vovô. Ele entrou na vaga de Ricardinho e no minuto seguinte João Paulo ocupou o lugar de Leandro Carvalho. O Vovô cresceu e passou a pressionar mais. Num dos ataques, a bola foi afastada por Boeck e Juninho encheu o pé da meia lua. A bola bateu no travessão e quicou no gramado, mas não entrou.
O último bom lance do Ceará na partida também foi com Juninho e surgiu de outro chute de fora da área. Ele recebeu a bola na intermediária, um pouco mais para a direita e arriscou. Boeck espalmou de mão trocada e salvou o Fortaleza.
Já o Leão teve a chance de matar a partida no último minuto, quando puxou um contra-ataque que terminou nos pés de Júnior Santos. Ele finalizou em cima do goleiro.
*** Informações com Jornal O Povo
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.8121-9041 (VIVO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket