sábado, 17 de novembro de 2018

Crime em presídio: Traficante brasileiro mata mulher dentro de cela em prisão no Paraguai

O Ministério Público do Paraguai confirmou a informação que o narcotraficante Marcelo Fernando Pinheiro da Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, matou uma jovem de 18 anos dentro de sua cela no presídio em Asunción, Paraguai. O boletim de ocorrência foi registrado pela polícia paraguaia neste sábado (17).
Lidia Meza Burgos, visitava Marcelo Piloto pela segunda vez, segundo a polícia. Por volta de 13h50, o guarda que fazia ronda ouviu gritos vindos da cela de Piloto, e ao verificar, encontrou a mulher caída no chão, ensanguentada. Ela foi encaminhada para atendimento médico, mas não resistiu.
De acordo com o promotor do Ministério Publico do Paraguai, Hugo Volpe, Marcelo Piloto teria matado a jovem utilizando uma faca de mesa. Neste momento, está sendo feita a autópsia no corpo de Lidia, mas informações preliminares dão conta de que teriam sido 16 golpes.
Assassinato seria tentativa de impedir extradição
O MP paraguaio acredita que o assassinato da jovem seja "uma atitude extrema de Piloto para impedir sua extradição", autorizada pela justiça paraguaia no dia 30 de setembro.
De acordo com a decisão, ele só poderia ser entregue às autoridades brasileiras depois da conclusão de dois processos abertos no país vizinho: um por homicídio e outro por produção de documentos falsos e violação da Lei de Armas - este último julgado nesta sexta-feira (16).
Na audiência, Piloto manifestou recusa à juiza e ao promotor do caso, segundo o MP paraguaio, na tentativa de prolongar a burocracia e adiar sua extradição.
Segundo Volpe, que está no caso, a apelação de Piloto para que não seja extraditado está em segunda instância e deve ser julgada em cerca de 15 dias, porém, se comprovada a culpa dele na morte da jovem, sua permanência no Paraguai ainda será analisada pela Justiça.
Nesta semana, a sócia do advogado de Marcelo Piloto, Laura Casuso, foi executada em Pedro Juan Caballero. Ela defendia outro narcotraficante brasileiro, Jarvis Pavão, e chegou a atuar em processos de Piloto, em parceria com Jorge Prieto, segundo o promotor do MP Paraguaio.
Marcelo Piloto possui extensa ficha criminal, que além de tráfico e associação para o tráfico, inclui crimes de homicídio, latrocínio e roubos. Quando foi preso, há quase um ano, a investigação apontou que estava escondido há anos no Paraguai, de onde enviava armas, drogas e munição para abastecer as favelas dominadas pela maior facção criminosa do Rio de Janeiro.
*** Informações com: G1
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores