quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Mãe de adolescente grávida modifica denúncia contra deputado eleito; ele era suspeito de estupro, sinistro ocorrido em Caucaia.

A mãe da adolescente de 16 anos que havia denunciado o vereador e deputado eleito Soldado Noélio (PR) modificou o Boletim de Ocorrência (B.O.), que apontava o vereador como responsável por crime de estupro. O relato inicial informava à Polícia que a adolescente estava grávida, e que o sexo teria acontecido sem o consenso da jovem. No entanto, nessa terça-feira, 23, a mãe compareceu à delegacia e modificou o depoimento. Agora, afirma que houve uma relação consensual entre os dois
Em conversa com O POVO Online, a mãe informou que a jovem teve um "romance" com o parlamentar e que houve um "mal entendido". Ela descreveu o deputado como "uma pessoa boa" e lamenta a exposição da filha, que está grávida. O nome da mãe não é informado para não identificar a adolescente. A medida respeita o Estatutod da Criança e do Adolescente (ECA). 
De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o B.O. foi registrado no dia 31 de julho, quando a adolescente estaria no terceiro mês de gestação. O caso foi transferido para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca) e, em seguida, para a Delegacia de Defesa da Mulher de Caucaia.
Por meio da assessoria de comunicação, Noélio informou que "a denúncia do cometimento de crime foi esclarecida pela própria noticiante, que compareceu à delegacia para prestar um depoimento afirmando que não houve crime cometido pelo parlamentar". 
LegislaçãoO POVO Online ouviu uma fonte da Polícia Judiciária que explicou que, se existe o consentimento de adolescente maior de 14 anos para o sexo, o caso não é caracterizado estupro. No entanto, pode ser oficializado ao Conselho Tutelar para acompanhamento da situação.   
No caso da denúncia agora modificada pela denunciante, o inquérito policial pode ser revertido em denunciação caluniosa contra a mãe, medida prevista no Código Penal e descrita como "dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito civil ou ação de improbidade administrativa contra alguém, imputando-lhe crime de que o sabe inocente".
Caso isso ocorra, o parlamentar pode obter condenação por dano moral e imputação falsa ofensiva contra a honra e a imagem.  
*** Informações com Jornal O Povo
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores