quarta-feira, 13 de junho de 2018

Comando afasta PM que atirou de carabina e matou mulher em abordagem desastrosa na Capital

O Comando-Geral da Polícia Militar do Ceará (PM-CE) informou, na noite desta terça-feira (12) ter afastado das funções operacionais o soldado do Pelotão de Motopatrulhas que teria disparado tiros com uma carabina modelo CT-40, de calibre Ponto 40, que resultou na morte de Gisele Távora Araújo, 42 anos. O crime ocorreu na noite de segunda-feira (11) durante uma abordagem dos militares ao carro da vítima na Avenida Oliveira Paiva, na Cidade dos Funcionários, zona Sul de Fortaleza.
Segundo o porta-voz da Corporação, coronel PM Andrade Mendonça, o soldado (identidade não revelada) deverá permanecer em atividade, mas exercendo somente funções burocráticas, no setor Administrativo, enquanto o caso é apurado pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD).
O Comando não informou, mas informações extra-oficiais indicam que o soldado é ainda recruta, formado nas últimas turmas do novo contingente da Corporação. O oficial explicou que todos os policiais militares passam por cursos de nivelamento operacional, para realizarem as atividades normais de policiamento, entre elas, as abordagens nas ruas.
Já o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, delegado federal André Costa, acentuou que os policiais que estão nas ruas sofrem uma forte carga de estresse, mas que são treinados para a realização das abordagens.
Costa mudou de tom nas últimas horas, após o episódio da morte da universitária e agora afirma que os policiais somente devem atirar quando estiverem em situação de confronto. Antes, apregoava que “o primeiro tiro deve ser sempre do policial”.
Apurar - A arma que o policial militar usava por ocasião da ação desastrosa na Cidade dos Funcionários, segundo o Comando Geral, foi recolhida pela Delegacia de Assuntos Internos (DAI) da CGD e deverá ser submetida à perícia balística na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Caberá àquele órgão processar as investigações em torno do fato. Paralelamente ao trabalho da Controladoria, a própria PM deve instaurar um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta do PM no episódio.
Somente neste ano, entre os meses de janeiro e maio, 108 pessoas foram mortas pela Polícia no Ceará. São as denominadas oficialmente pelo governo Mortes por Intervenção Policial (MIPs), que não são contabilizadas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) nas estatísticas da criminalidade. Também são excluídos dessa estatística oficial os assassinatos ocorridos dentro das cadeias públicas, presídios, penitenciárias e outras unidades integrantes do Sistema Penitenciário Estadual.
*** Informações com Blog Fernando Ribeiro


Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores