domingo, 10 de junho de 2018

Com autoridade, Brasil vence a Áustria por 3 a 0 e vai rumo ao hexa na Copa, jogo ocorrido na manhã deste domingo (10).

Foi um amistoso melhor do que o esperado. O adversário e sua torcida, com espírito de Copa do Mundo, têm parcela de culpa nisso. Mas quem foi o maior responsável foi a seleção. Tite colocou em campo o que tem de melhor nas mãos. Foi com isso que conseguiu vencer por 3 a 0 e seguir para a Rússia com a autoestima nas alturas. Acabaram os testes. Agora é buscar a sexta estrela.
– Todos os jogos que a gente fez antes da Copa foram importantes. A Áustria estava bem postada, atime de qualidade e sabíamos que não seria fácil. Conseguimos fazer uma grande partida – disse Gabriel Jesus, autor do primeiro gol.
O que ficou de lição na partida é que o Brasil precisa de Philippe Coutinho no meio de campo. Com ele, a seleção ficou com o jogo mais fluído, teve mais qualidade na transição do meio para o ataque. Ele e Neymar trocaram posições algumas vezes. Assim o jogador do Barcelona não ficou sempre tão distante da grande área. Numa dessas escapadas, marcou o terceiro gol da seleção brasileira.
Outra evidência que o amistoso deixou foi a disposição da seleção brasileira em recuperar a bola ainda no campo de defesa do adversário. Várias vezes a saída de jogo da Áustria ficou prejudicada por causa da marcação alta dos atacantes. Foi assim que teve boas chances de gol, especialmente no segundo tempo, quando o nível de concentração do rival caiu.
No primeiro tempo, embalada por 49 mil torcedores, a seleção da Áustria fez jogo correto. Embalada por sete vitórias seguidas, manteve a linha de cinco zagueiros bem postada e tentava jogar com a bola. Em dois ataques no lado de Miranda e Marcelo, levou perigo ao gol de Alisson.
Aos poucos, porém, o Brasil foi tomando conta da partida, ainda antes do intervalo. O gol que abriu o placar veio na sorte - aos 34 minutos, Gabriel Jesus aproveitou a rebatida para bater com categoria. Ainda assim, o resultado era merecido.
No segundo tempo, com a Áustria interessada em buscar o empate, acabou-se a linha de cinco dos europeus e a seleção brasileira teve o que mais gosta nesse mundo: o contra-ataque. Foi assim que Neymar marcou o segundo, aos 17 da segunda etapa, depois de drible desconcertante no zagueiro.
O terceiro foi a mesma coisa, com um toque de déjà vu. Coutinho tabelou com Firmino, companheiro dos tempos de Liverpool, avançou livre pela esquerda e bateu cruzado. Só não saíram o quarto e o quinto por falta de capricho na conclusão. Mas não fizeram falta.
*** Informações com Jornal Extra


Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores