quinta-feira, 3 de maio de 2018

"Direito do Consumidor": Cagece, Enel, Oi e Caixa Econômica lideram ranking de reclamações do Procon

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou nesta quinta-feira, 3, ranking das empresas que mais foram alvo de reclamações pelos consumidores da Capital em 2017. No total, foram realizadas 19.235 reclamações, sendo a maioria, 50,17%, referentes a operadoras de cartão de crédito, financeiras e bancos.
Confira ranking de empresas reclamadas: 
Companhia de Água e Esgoto do Ceará - Cagece (329) 
Companhia Energética do Ceará - atual Enel (230) 
Oi Móvel S/A (188); Caixa Econômica Federal (136) 
Banco Bradescard S/A (135) 
Banco Bradesco S/A - ouvidoria (122) 
Telemar Norte Leste Oi S/A (121) 
Banco ItaúCard S/A (111) 
Banco do Brasil S/A (102) 
Telefônica Brasil S/A - Vivo (58).
Confira ranking das empresas que menos resolvem problemas dos consumidores:
Banco PAN S/A (89,2% não resolvidas) 
Banco Itaú Unibanco S/A (77,5%) 
Embracon Administradora de Consórcio Ltda. (75,5%) 
Banco Santander - Brasil S/A (75,4%) 
Banco do Brasil S/A (55,8%) 
Banco ItaúCard S/A (53,1%)
Banco Bradesco S/A - ouvidoria (50%) 
FortBrasil administradora de cartões de crédito Ltda. (48,7%) 
Companhia de Água e Esgoto do Ceará - Cagece (45,5%)  
Via Varejo S/A - Casas Bahia e Ponto Frio (42,1%)
Confira a lista de principais problemas alegados:
Cobrança indevida/abusiva: 7.977
Cálculo de prestação/taxa de juros: 2.391
Produto com vício: 1.549
Valor de reajuste (mensalidade de contratos): 621
Serviço não fornecido (entrega/instalação/não cumprimento da oferta/contrato): 349
Não entrega/demora na entrega do produto: 344
Cálculo de prestação em atraso: 342
Valor do bem: 337
Reajuste abusivo (preço, taxa, mensalidade, etc.): 271
SAC - Resolução de demandas (ausência de resposta, excesso de prazo, não suspensão imediata da cobrança): 237
O Procon ressalta que não são todos os números que são resultados de reclamação fundamentada - que significa abertura de processo administrativo contra empresas. Por vezes a questão é resolvida antes de ser judicializada. Em 2017, foram fundamentadas 3.755 reclamações. 2016 registrou quase o mesmo número: 3.747 de um total de 20.873 atendimentos. 
Casos resolvidos O índice de resolução dos casos saltou de 43,8% em 2016 para 56,8% em 2017. Para a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos o aumento do índica significa que algo positivo está transformando as relações de consumo. Ela percebe que as empresas têm resolvido os problemas do cidadão, o que demonstra a força que têm os procons.
MultasO Procon realizará multirão para julgar as reclamações que não foram solucionadas pelas empresas em audiência de conciliação. O prazo é de 30 dias. Em maio de 2017, o órgão multou as empresas que menos resolveram questões dos consumidores em R$ 5.149.257,00 nas reclamações relativas a 2016.
*** Informações com O Povo
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores