sexta-feira, 14 de julho de 2017

Um homem foi preso por raptar, torturar, matar e enterrar uma mulher em mangue do bairro Vila Velha, em Fortaleza.

Um homem foi preso por raptar, torturar, matar e enterrar Wládia Acácio de Sousa, 30, que estava desaparecida desde o dia 2 de julho deste ano e teve o corpo encontrado na última quarta-feira (12), em uma região de mangue do bairro Vila Velha, em Fortaleza.
Equipes do 7º DP (Pirambu), da Polícia Civil, investigavam o caso desde o desaparecimento da mulher, denunciado por familiares. Na última quarta (12), a investigação apontou para a autoria de Francisco Victor Menezes Acácio, 19. Os policiais foram até a residência do suspeito, na comunidade do Coqueirinho, no bairro Colônia, e efetuaram a prisão dele.
Francisco Victor confessou o crime e disse onde havia ocultado o cadáver. Após procurar pelo corpo de Wládia no Parque Leblon, na semana passada, e no mangue da Barra do Ceará, na manhã de quarta (12), ambas as diligências sem sucesso, a Polícia localizou o cadáver no mangue do Vila Velha, próximo à uma localidade conhecida como 'Favela do Gafanhoto', em uma cova rasa, na tarde de anteontem. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para retirar o corpo da lama.
VEJA A MATÉRIA RELACIONADA:
Segundo o titular do 7º DP, delegado Paulo André Cavalcante, o corpo tinha sinais de tortura, com uma orelha cortada e o cabelo raspado, e pelo menos, quatro perfurações causados por disparos de arma de fogo, sendo duas na cabeça, uma no peito e outra na região pubiana.
MotivaçãoEm depoimento à Polícia, o suspeito, que é membro de um grupo criminoso envolvido com o tráfico de drogas, afirmou ter descoberto que a vítima estava passando informações sobre ele para uma quadrilha rival, que disputa o território para venda de drogas na Área Integrada de Segurança (AIS) 8. "Ele (Victor) disse que ela (Wládia) estava passando informações acerca dele para outro pessoal. Ele pegou o celular dela e viu. Eram grupos rivais, de comunidades diferentes. Ele é do Coqueirinho e ela, do Cristo Redentor", detalhou o delegado Paulo André.
Apesar de confessar o crime, Victor contou uma versão que não corrobora com as provas colhidas na investigação. De acordo com o delegado, Wládia não tinha envolvimento com o crime e não ficou explicada qual a relação que o suspeito tinha com a vítima, para ela passar informações sobre ele.
A Polícia Civil acredita que Victor tenha agido com a ajuda de outra pessoa, para raptar, torturar e esconder o corpo da vítima, mas o assassino nega. Durante a investigação do desaparecimento e do assassinato de Wládia, o irmão de Victor, José Carlos Menezes Ferreira, de 25 anos, também foi preso por policiais do 7º DP, ao ser encontrado portando uma arma de fogo, no último dia 9 de julho. No entanto, a Polícia ainda não encontrou indícios que José Carlos tenha colaborado com o irmão.
Francisco Victor foi autuado por homicídio e tortura. "Vamos representar pela prisão preventiva dele e trabalhar para identificar os outros envolvidos", finalizou o delegado.
*** Informações com Diário do Nordeste
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores