quinta-feira, 18 de maio de 2017

Em reunião, Temer fala em conspiração e garante: ‘Não vou cair’

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira que é “vítima de uma conspiração”. Em reunião com senadores no início desta manhã, Temer abordou o assunto de maneira espontânea, sem ser questionado sobre a atual situação de seu governo após as revelações da delação premiada de Joesley Batista, dono da JBS.
Segundo o senador Sérgio Petecão (PSD-AC), o presidente se mostrou confiante e não revelou abatimento com as notícias veiculadas no início da noite desta quarta.  Temer abordou ainda os resultados positivos que vinham tendo a bolsa e o dólar, e que seriam afetados negativamente depois das revelações de Joesley.
Com convicção, Temer teria falado: “Estou firme, não vou cair.”
A manutenção da agenda surpreendeu os senadores. Os parlamentares esperavam por uma ligação do Planalto a qualquer momento informando o cancelamento da reunião. Após a conversa com os senadores, que durou cerca de 40 minutos, Temer cancelou os demais compromissos que envolviam encontros com 17 parlamentares.
Na reunião, o presidente também abordou a ideia de fazer um pronunciamento na TV aberta e, para isso, informou aos presentes que “mandou pedir os áudios e vídeos para, aí então, se pronunciar em cadeia nacional”.
Desde a noite de ontem, o Congresso Nacional segue esvaziado. Senadores, no entanto, avaliam nos bastidores que, apesar da delação revelar gravações de Temer, a situação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) é ainda mais complicada que a do presidente.
Os áudiosEm áudios autorizados pela Polícia Federal, o presidente aparece dando aval para o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro, segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo na tarde desta quarta.
Segundo a reportagem, Temer teria indicado na frente de Joesley o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para solucionar um assunto da J&F (holding que controla a JBS), cujo conteúdo não foi revelado. Depois, Rocha Loures teria sido filmado recebendo uma mala com 500.000 reais enviada por Joesley.
Ainda de acordo com o jornal, o empresário teria afirmado a Temer que estava pagando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para eles ficarem calados. Os dois estão presos — Cunha na Operação Lava Jato; e Funaro na Operação Sépsis. Diante desta afirmação, Temer teria dito: “Tem que manter isso, viu?”.
*** Informações com Revista Veja
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores