sábado, 20 de maio de 2017

Cid Gomes, Eunício Oliveira, Arialdo Pinho e Antonio Balhmann foram citados por executivos da JBS. Assista aos vídeos.

Vídeos envolvendo políticos cearenses em delações dos executivos da JBS foram divulgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira, 19.
Em uns dos depoimentos à Procuradoria-Geral da República (PGR), Wesley Mendonça cita o nome do ex-ministro da educação, Cid Gomes (PDT). Segundo ele, ainda em 2010, o então governador do Ceará teria pedido - por meio do então secretário da Casa Civil do governo do Ceará, Arialdo Pinho, atual secretário do Turismo do Estado - uma contribuição para sua campanha de reeleição ao cargo.
"O Joesley concordou em dar R$ 4,5 milhões". R$ 3,5 milhões da propina foram pagos por notas frias e R$ 1 milhão via doação oficial, detalha. O objetivo dos empresários era receber em troca o crédito de incentivo fiscal "legítimo", ICMS, referente à implantação de uma fábrica do grupo em Cascavel. Apesar de liberar o crédito em 2010, o Governo teria parado de efetuar os pagamentos entre 2011 e 2014.
Ainda assim, em 2014, Cid teria procurado os executivos no intuito de conseguir doação para a campanha de Camilo Santana (PT). Sem sucesso, enviou Arialdo Pinho e o então deputado federal Antonio Balhmann a São Paulo para pedir a "contribuição" de R$ 20 milhões. Em troca, o Estado liberaria o crédito. "Preferia receber os R$ 110 milhões (do crédito) e concordei em pagar a propina", afirma Wesley.
O montante da propina foi pago da seguinte forma: R$ 9,8 milhões por meio de notas fiscais falsas em nome de várias empresas e R$ 10,2 milhões via doações oficiais para vários candidatos, inclusive Camilo, e para o Partido Republicano da Ordem Social (Pros).  
Em outro vídeo, o diretor da JBS, Ricardo Saud, afirma que, em 2013, pagou R$ 5 milhões ao cearense e atual presidente do Senado, Eunício Oliveira. Na época, Eunício era relator de Medida Provisória (MP) que disciplinava créditos de PIS/Cofins. Mesmo com o dinheiro em mãos, o senador traiu executivos do grupo. "Ele era meu amigo. Oito meses atrás, foi relator de outra medida provisória e voltou atrás", confidencia Saud.  
VEJA TAMBÉM:
# "Bomba": Delatores da JBS citam propina de R$ 20 milhões a Cid Gomes e de R$ 5 milhões a Eunício
*** Informações com o Jornal O Povo
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores