quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Ex-governador do Rio, Garotinho é preso pela Polícia Federal nesta quarta-feira (16).

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, atual secretário de Governo de Campos dos Goytacazes (RJ), foi preso na manhã desta quarta-feira (16-11) pela Polícia Federal em seu apartamento no Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A prisão preventiva é um desdobramento da Operação Chequinho, que apura a suspeita de compra de votos em Campos durante as eleições deste ano. A PF também cumpriu mandados de busca e apreensão no endereço do ex-governador. A sua mulher, Rosinha Garotinho, é prefeita da cidade do norte fluminense, base eleitoral do casal.
O nome da operação é uma referência ao programa Cheque Cidadão, que teria sido usado como moeda de troca para votos por candidatos à Câmara Municipal. O benefício, que prevê o pagamento de 200 reais a famílias carentes, foi suspenso pela Justiça em setembro. Em fases anteriores, deflagradas em outubro, três vereadores – Kellenson Ayres Figueiredo de Souza (PR), Miguel Ribeiro Machado (PSL) e Ozeias Martins (PSDB) – e a ex-secretária municipal Gisele Kock foram presos por suposta participação no esquema.
Segundo a PF, os suspeitos cadastravam eleitores no programa sem que eles fossem avaliados pela assistência social. Essa prática teria gerado uma explosão em mais de 100% no número de beneficiários de junho a outubro deste ano, quando aconteceu as eleições. Em alguns casos, os cartões do Cheque Cidadão eram entregues pessoalmente aos eleitores.
O mandado de prisão desta quarta foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100ª Vara Eleitoral em Campos. Anthony Garotinho foi prefeito de Campos dos Goytacazes por dois mandatos, e governador do Rio de Janeiro de 1999 a 2002. Rosinha Garotinho também governou o Estado, entre 2003 e 2007.
Em nota, o advogado de Garotinho, Fernando Fernandes, classificou a prisão como “abusiva” e “ilegal”. A defesa também afirmou que já fez reiteradas denúncias contra a comarca eleitoral por maus tratos a presos. “Estas denúncias de abuso foram dirigidas à Corregedoria da Polícia Federal e ao juiz, que nenhuma providência tomou. Pessoas presas mudaram vários depoimentos após ameaças do delegado. No entanto, o TSE já deferiu quatro liminares por prisões ilegais. A Justiça certamente não permitirá que este ato de exceção se mantenha contra Garotinho”, escreveu o advogado.
Garotinho, que já foi candidato à Presidência da República em 2002, tem um extenso currículo de escândalos. Entre eles, um dos mais graves foi a suspeita de ele ter usado seu período no Palácio Guanabara (e também o de sua mulher, Rosinha) para acobertar as ações de um grupo de policiais que, encastelados na chefia da Polícia Civil, barbarizou o Rio de Janeiro cometendo ilícitos variados. A lista inclui facilitação de contrabando, formação de quadrilha, proteção a contraventores, cobrança para nomeação de delegados, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva. Em 2010, Garotinho chegou a ser condenado a dois e meio de prisão pela Justiça Federal do Rio por formação de quadrilha. Na mesma sentença, o ex-chefe da Polícia Civil na sua gestão Álvaro Lins foi condenado a 28 anos de reclusão por corrupção passiva, lavagem de bens e formação de quadrilha.
*** Informações com Revista Veja
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores