terça-feira, 16 de março de 2021

Advogado é agredido com tapa no rosto por policial em delegacia de Fortaleza.

Câmeras de segurança registraram o momento em que um sargento da Polícia Militar agrediu com um tapa no rosto um advogado no 10º Distrito Policial, no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza. A vítima, o advogado Antônio Levy Vasconcelos Feitosa, denunciou o crime em 10 de fevereiro. As imagens com a agressão foram divulgadas nesta segunda-feira (15-03-2021).
Uma portaria foi aberta pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), que afirma que vai investigar o caso.
Em nota, a Polícia Militar informou que houve um desentendimento entre o advogado - que havia ido à delegacia com um cliente que foi preso em flagrante por tráfico de drogas e por porte ilegal de arma de fogo - e os policiais militares que efetuaram a prisão. "Esse desentendimento foi levado ao conhecimento da autoridade policial e essa registrou boletim de ocorrência sobre a narrativa de ambas as partes envolvidas, onde as apurações serão realizadas em momento posterior", afirma a corporação.
Nas imagens é possível ver o advogado tentando entrar na unidade policial. Ele estava acompanhado de um cliente e tentou conversar com policiais para entrar na delegacia. Segundos depois, ele leva um tapa no rosto e quase cai ao chão. Os óculos do advogado "voaram" do rosto dele. Além disso, o advogado Antônio Levy aparece cercado por quatro policiais militares. Ele não retribui a agressão e caminha para as dependências da delegacia.
Em vídeo enviado ao Sistema Verdes Mares, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) defendeu, com indignação, a punição dos envolvidos no episódio.
Ainda segundo a PM, os policiais militares envolvidos no caso foram assistidos por advogados e toda a ocorrência foi acompanhada pelo Coordenador de Policiamento da Capital, bem como pelo Subcomandante Geral Adjunto da PMCE.
"A Delegada responsável, por não haver constatado maiores evidências da prática de infração penal, tanto pelo Policial Militar, como pelo advogado, resolveu colher as informações, por meio de boletim de ocorrência. Dessa feita, ficou de ser instaurado um inquérito policial pela 10º DP, a fim de apurar o possível cometimento de crime comum, e foi instaurado inquérito policial militar (IPM) para averiguar a prática, em tese, de crime militar pelo PM envolvido", finaliza a nota da PM.
Sindicância administrativa - Em portaria publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da última quinta-feira (11), a CGD instaurou Sindicância Administrativa para investigar a conduta do PM. Conforme o documento, o militar pode ter violado valores militares e cometido transgressões disciplinares.
ATENÇÃO: 👉 SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DE VÍDEOS - 👌  Clique Aqui
Espaço reservado para a sua propaganda, seja nosso parceiro e veja sua "marca", sua propaganda ganhar foco na grande mídia da internet; afinal!!! "Quem não é visto, não é lembrado". Ligue agora: 👉 (88) 9.9688-9008. O preço cabe no seu bolso.

0 comentários:


SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS