quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Presidente da Anvisa é aliado de Bolsonaro e participou de ato pró-governo

Durante a polêmica paralisação dos testes da vacina Coronavac todas as atenções se voltaram para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Desde o início da semana, apoiadores e dissidentes do presidente Jair Bolsonaro estiveram de olho especialmente nas declarações do presidente do órgão, o médico e contra-almirante Antonio Barra Torres.
Isso porque Barra Torres assumiu o cargo em janeiro por indicação de Bolsonaro. Em março, no início da pandemia no Brasil, ele ganhou projeção e foi alvo de críticas ao participar de um ato pró-governo em Brasília. Nem Barra Torres nem Bolsonaro usavam qualquer tipo de proteção.
Pela proximidade com o presidente da república, Barra Torres chegou a ser cotado para assumir o comando do Ministério da Saúde após a saída de Luiz Henrique Mandetta. Ele seguiu na Anvisa também mesmo após a troca pela segunda vez de ministro, quando Nelson Teich foi substituído por Eduardo Pazuello.
Em maio, o presidente da Anvisa confirmou em vídeo que testou positivo para o coronavírus. Teve sintomas leves da doença e retornou ao trabalho cerca de 15 dias depois. Na terça-feira, Barra Torres tentou se esquivar da "guerra política". Em entrevista coletiva, disse que apesar de haver um embate entre o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e Bolsonaro, o cancelamento do estudo da Coronavac utilizou apenas critérios técnicos.
"Quando temos eventos adversos não esperados, a sequência de eventos é uma só: interrupção dos estudos. A responsabilidade é nossa, de atestar a segurança de uma vacina e sua eficácia. Que outra decisão é possível diante de um evento adverso grave não esperado e com informações incompletas? O protocolo manda que seja feita a interrupção do teste."
Barra Torres assumiu efetivamente a presidência da Anvisa em janeiro no lugar de William Dib. Ele é formado em medicina e ingressou na Marinha em 1987. Em 2015, chegou ao posto de contra-almirante, o terceiro mais alto da corporação. Ele também foi diretor do Centro de Perícias Médicas da Marinha e do Centro Médico Assistencial da Marinha.
Nesta quarta, a Anvisa autorizou a continuidade dos testes da Coronavac, vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. O estudo havia sido suspenso na segunda-feira, 9, por causa da ocorrência de um evento adverso grave em um dos voluntários. Segundo fontes da pesquisa, o evento adverso foi a morte de um homem de 32 anos, com suicídio como causa provável, e que não teria nenhuma relação com o imunizante.
*** Informações com NOTÍCIAS AO MINUTO
Aluga-se excelente Ponto Comercial, localizado na Rua Cel. Pedro Aragão, 1366, Centro Comercial de Ipu, banheiro, ampla área. Lugar central e ao lado da Fábrica Wolga, coração da Terra de Iracema. ** Valor: R$ 350,00. Interessados ligar: (..) Tim (88) 9.9916-7711 ou TIM (88) 9.9985-0788.
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS