segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Globo vai recorrer de decisão que proibiu divulgação de caso Flávio Bolsonaro

Em nota lida no Jornal Nacional na noite de sábado (5), a Globo informou que vai recorrer de decisão que a impediu de divulgar qualquer documento das investigações sobre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O filho do presidente Jair Bolsonaro é alvo de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro pelo esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), quando era deputado estadual.
A decisão foi tomada pela juíza Cristina Serra Feijó, da 33ª Vara Cível do Rio de Janeiro, a pedido da defesa de Flávio Bolsonaro, que argumentou que o caso corre em segredo de Justiça. No Facebook, o filho do presidente comemorou a decisão e disse que não tem nada a esconder. “Acabo de ganhar liminar impedindo a #globolixo de publicar qualquer documento do meu procedimento sigiloso. Não tenho nada a esconder e expliquei tudo nos autos, mas as narrativas que parte da imprensa inventa para desgatar minha imagem e a do Presidente Jair Messias Bolsonaro são criminosas”, escreveu o senador.
“A Globo respeita ordens judiciais mas lamenta este cerceamento da liberdade de informação, uma vez que a investigação em questão é de interesse de toda a sociedade. A Globo recorrerá da decisão assim que for notificada”, informou a emissora.
Entenda o caso
Em julho de 2018, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação financeira atípica de R$ 1,2 milhão do então assessor Fabrício Queiroz, que trabalhava no gabinete de Flávio.
Amigo do presidente, Queiroz era considerado o principal operador do esquema onde assessores devolvem parte do salário ao parlamentar, a chamada “rachadinha”. A suspeita é que a prática configure crime de lavagem de dinheiro, que uniria atividades consideradas suspeitas de Flávio não apenas dentro do gabinete, mas também na compra e venda de imóveis com dinheiro vivo e na operação de uma franquia de loja de chocolate na capital fluminense.
Nesta semana, o Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC) do Ministério Público do Rio (MPRJ) divulgou nota informando que concluiu as investigações e encaminhou o caso ao procurador-geral de Justiça do estado, Eduardo Gussem.
 *** Informações com: Congresso em Foco
Solicite orçamento grátis. É rápido e você se livra da conta de energia. Seja sustentável. Financie 100%. Faça com quem entende. Empresa Lima Solar. Energia Fotovoltaica. Gere sua Energia Solar. Instalação e Projeto.
** Fone: 88-997054824.
** Instagram: limasolaron
** Facebock: limasolar.
** Youtub: limasolar
Início da propaganda: 08-08-2020 e termina em 08-09-2020


0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS