sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Ceará tem recorde de homicídios de meninas entre 10 e 19 anos, aponta estudo

Uma pesquisa do Comitê de Prevenção e Combate à Violência, da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, aponta que 58,06% das adolescentes assassinadas em 2018 no Ceará não frequentavam unidades escolares regularmente. O dado consta no estudo que será lançado nesta sexta-feira (25).
Em 2018, o Ceará apresentou recorde histórico de homicídios de meninas com idades entre 10 e 19 anos. Segundo o Comitê, foram 114 jovens mortas em todo o ano, 42% superior a 2017, quando foram registrados 80 assassinatos; e 322% maior do que 2016, quando a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) anotou 27 casos fatais neste público.
De acordo com a coordenadora da pesquisa e assessora técnica do Comitê, Daniele Negreiros, o número representa "um susto" para quem monitora dados de homicídios. "A gente nunca viu um fenômeno desses acontecer, proporcionalmente as meninas são responsáveis por um percentual muito pequeno do numero total de homicídios", argumenta.
No Ceará, inclusive, o ano de 2018 foi de redução do número de homicídios, em comparação ao ano de 2017. Embora tenham sido registradas diversas chacinas nesse período, o Ceará contabilizou 4.518 mortes violentas, conforme dados da SSPDS; em 2017, foram 5.133. A pesquisa avaliou também, na contramão dessa redução, o único estrato social que subiu neste período foi o de adolescentes do sexo feminino.
Melhoria na educação pública
Os dados são divulgados em um contexto no qual o Ceará apresenta melhoria nos dados da educação pública. Os resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019 garantiram nove escolas cearenses entre as 10 com índices mais altos do Brasil entre o 1º e o 5º ano; sete das 10 com índices maiores, entre 6º e 9º ano; mas apenas uma instituição do Ensino Médio no Estado figurou entre as melhores do Brasil neste nível.
"A gente tem falado muito da permanência dessas meninas na escola, que estavam fora dela, e esse dado é confirmado por pesquisas nacionais e pela pesquisa anterior do Comitê. A escola aparece como um carro-chefe, tendo em vista que é um importante fator de proteção na adolescência e juventude, de sociabilidade, de institucionalização como um todo", avalia a coordenadora da pesquisa e assessora técnica do Comitê, Daniele Negreiros.
Além disso, a análise realizada aponta que as jovens vitimadas, majoritariamente, não realizavam qualquer atividade extracurricular nas instituições de ensino. A maioria não integrava grêmio estudantil, grupos religiosos, equipes esportivas, grupos de artes ou de movimentos políticos. Para a pesquisadora Roberta Castro, é "como se a escola não oferecesse, para além da questão formal, ações que despertassem o interesse dessas meninas a ficarem mais naquele ambiente", acrescenta.
*** Informações com: G1 

Aluga-se excelente Ponto Comercial, localizado na Rua Cel. Pedro Aragão, 1366, Centro Comercial de Ipu, banheiro, ampla área. Lugar central e ao lado da Fábrica Wolga, coração da Terra de Iracema. ** Valor: R$ 350,00. Interessados ligar: (..) Tim (88) 9.9916-7711 ou TIM (88) 9.9985-0788.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS