domingo, 24 de maio de 2020

Notícia boa: Lockdown reduz velocidade da transmissão do novo coronavírus em Fortaleza

Estudos apontavam que o pico do novo Coronavírus no Ceará seria nas últimas semanas de abril, o que não aconteceu por conta do engajamento da população, aponta estudo do Instituto Ampla Pesquisa.

"Havíamos feito uma análise que nós entraríamos no pico real da doença entre 24 a 29 de maio, então estamos praticamente nos encaminhando para o famoso pico real. Deixando claro que esse pico deveria ter acontecido no fim de abril", comenta Agliberto Ribeiro, diretor executivo da Ampla, que explica que a mudança se deve ao desrespeito às normas de isolamento social do Estado.
Com o avanço acelerado do número de casos, o Governo do Ceará decidiu adotar medidas mais rígidas em relação ao isolamento, sobretudo na capital, epicentro da pandemia. Para isso, contou com a parceria da Prefeitura de Fortaleza. "O mais importante é manter a consciência, a disciplina e a nossa responsabilidade em continuar lutando para enfrentar o Covid-19. A nossa melhor luta, nossa maior ação generosa e solidária é a gente executar o isolamento social", diz o prefeito Roberto Cláudio. 
De acordo com o Instituto Ampla, a pandemia está caminhando para desaceleração, o que deve acontecer até o começo de junho. A partir do método epidemiológico SIR, que prevê a disseminação de uma doença contagiosa e a interação entre os envolvidos, é possível constatar isso. Hoje, o número de infectados é superior a 31 mil. Para a desaceleração prevista ser concretizada, é necessário que a taxa de diagnósticos positivos aumente em ritmo menor que a de recuperados, atualmente estimada em 62%. Quanto mais a porcentagem se aproximar de 100%, mais chances do controle da pandemia. No ritmo que o Ceará está, o quadro deve ser revertido nas próximas semanas, desde que a população faça sua parte. 
Para avaliar a eficácia das medidas do Lockdown em Fortaleza, é preciso saber olhar a porcentagem de infectados a cada dia, não os números absolutos. Em 30 de abril, foram confirmados 13.153 casos, no dia 7 de maio, 16.406 registros, um aumento de 25% em uma semana. Mas sete dias depois, em 14 de maio, eram 18.084 casos, crescimento de apenas 10%. Uma semana depois, com o decreto de isolamento rígido, o crescimento foi de apenas 4%, passando de 18.084 para 18.685.
O percentual de óbitos também tem queda brusca nos últimos 21 dias: Em 30 de abril eram 561 mortes registradas. Uma semana depois, 968 óbitos, um crescimento de 72%. Passada mais uma semana, em 14 de maio, as mortes eram 1.347, crescendo 40% em relação à semana anterior. Já em 21 de maio, o crescimento das mortes foi de apenas 12%, passando de 1.347 para 1.516. Nesse caso, quanto menor o crescimento, mais chances de contenção da doença. 
O secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, em coletiva de imprensa na sexta-feira (22), apontou tendência de redução de atendimentos. “Há indícios da redução no número de atendimento das emergências, Upas, do número de internações e da gravidade dos pacientes quando chegam às emergências”, afirmou. Para o secretário, um conjunto de ações pode ser apontado como causa. “Primeiro, a melhoria dos nossos protocolos nas unidades hospitalares, a entrada na atenção básica com protocolos de atenção mais precoce, a melhora e o aprendizado da própria unidade no manuseio desses pacientes e ao lockdown, que pode e parece estar colaborando”, justifica.
É inegável que a pandemia da Covid-19 afeta a todos, no mundo todo. Assim como as medidas de isolamento social afeta a economia, o funcionamento das cidades e até o psicológico de cada um. Mas a cada dia de novo isolamento, mais chances de vencer o novo Coronavírus. Porém, quando as únicas medidas que podem salvar são desrespeitadas, mais distante se fica do fim. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), não existe controle da pandemia sem isolamento social. E os cearenses deixam a desejar.
#fiqueemcasa
*** Informações com CNEWS.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS