terça-feira, 28 de abril de 2020

De maneira irregular, lojas mantêm portas abertas no interior do Ceará

Apesar de os decretos estaduais determinarem que apenas serviços essenciais, como bancos, farmácias e supermercados, podem funcionar durante o período de isolamento social, e com o uso obrigatório de máscaras pelos trabalhadores destes estabelecimentos, no interior do Estado há lojas de outros setores que insistem em permanecer abertas.
Outra questão são as entregas em domicílio. Se em alguns municípios existe um maior rigor na fiscalização dos chamados deliverys, em outros não existe qualquer acompanhamento.
Irregularidade O município de Caririaçu, no Sul do Estado, tem aproximadamente 27 mil habitantes. Nossa equipe de reportagem flagrou diversas lojas funcionando na última quarta-feira (22). Algumas, para disfarçar, deixam os portões semiabertos, outras, totalmente escancarados. Tabacaria, lanchonetes, rouparia. Os funcionários estavam lá dentro, sem qualquer proteção, e mantinham a rotina de um dia qualquer de trabalho. A secretária de Saúde do Município, Maysa Kelly Leite, garante que todos os dias a equipe da pasta tem visitado o comércio, pedindo que as pessoas obedeçam ao decreto. "Nosso papel é orientar", enfatiza, reforçando que os estabelecimentos que possuem permissão para funcionar têm sido visitados pela Vigilância Sanitária. "A gente dá as orientações e acha que seguem. Mas oficialmente não chegou nenhuma reclamação", pondera Maysa Kelly.
O promotor Rafael Couto, da Comarca de Caririaçu, aponta que até agora não recebeu nenhuma denúncia sobre lojas funcionando. "De certa forma soubemos, através de boatos. Mas isso não é só um problema de Caririaçu", acredita. Em paralelo a isso, reforça que o Ministério Público do Estado do Ceará tem conversado com a Polícia Militar para visitar as ruas e verificar se concretamente isso está acontecendo. "Faremos uma investigação para saber se as empresas estão abertas. A sociedade está passando por um momento difícil, tanto na saúde quanto na economia. É uma balança difícil de regular", admite.
Pressão Há uma pressão no interior para a reabertura das lojas de varejo e de prestação de serviços. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Iguatu, José Mota Luciano, disse que, após reunião com diretores da entidade, do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) e do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), solicitou ao prefeito, Ednaldo Lavor, a volta do funcionamento de alguns setores.
Delivery Enquanto alguns municípios sofrem para manter fechados os estabelecimentos irregulares, no Crato, a Vigilância Sanitária atua para que os serviços de delivery adotem medidas sanitárias para evitar a contaminação pelo coronavírus. Nesta semana, restaurantes e farmácias estão sendo visitados. Além disso, clientes e empresários recebem material informativo com orientações de higiene e boas práticas para serem adotadas tanto no pagamento quanto no recebimento de mercadorias. "É feito um termo de responsabilidade onde os estabelecimentos que trabalham com delivery assinam", explica a gerente da Célula da Vigilância Sanitária e Ambiental do Crato, Ana Lígia Aquino.
As denuncias de irregularidades podem ser feitas à Secretaria de Saúde do Crato pelo telefone (88) 3586-8000. Outra opção é o 153, serviço 24h que direciona as demandas de acordo com cada tipo de denúncia.
*** Informações com: Diário do Nordeste.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

POSTAGENS MAIS LIDAS