quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Morte de Marielle: Em Vídeo, o presidente Bolsonaro ataca Witzel e critica reportagem da Globo sobre o caso. Assista

Em uma live nas redes sociais, na noite desta terça-feira (29/10), o presidente Jair Bolsonaro respondeu a reportagem que diz que o presidente teria sido citado em processo sobre caso Marielle Franco. As informações foram divulgadas pelo Jornal Nacional. 


De acordo com o presidente, não resta dúvida de que ele não tem nenhum envolvimento com o assassinato da vereadora e que as informações foram vazadas para prejudicá-lo. “A intenção é sempre a mesma. Ficam em cima de mim e dos meus filhos”, alegou. “Será que a Globo quer criar uma narrativa de que eu deveria me afastar ou que o povo deveria ir às ruas para pedir meu afastamento?”, questionou. 
O presidente também não economizou críticas ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que, de acordo com ele, teria vazado as informações do processo que corre em segredo de Justiça. “O senhor só se elegeu, porque ficou o tempo todo colado com o Flávio Bolsonaro. Ao se eleger, a primeira coisa que fez foi se tornar inimigo dele, porque quer concorrer a presidência e para chegar lá tem que destruir a família Bolsonaro”, acusou. 
A reportagem, divulgada nesta terça (29-10-2019), diz que, em depoimento, o porteiro teria dito que um dos suspeitos da morte de Marielle Franco teria se reunido com outro acusado no Condomínio Vivendas da Barra, onde o presidente Jair Bolsonaro tem casa. Ao entrar, teria alegado que iria para casa do presidente. Bolsonaro, no entanto, estava em Brasília nesse dia. 
No Twitter - Pelo perfil oficial do Twitter, o presidente Jair Bolsonaro também endereçou, de forma assertiva, a reportagem do Jornal Nacional. Em um dos posts, Bolsonaro divulgou uma imagem com o logo da emissora Rede Globo como a saida de um escoto com a legenda "Canalhas!". 
Resposta - Em divulgada à imprensa no fim da noite desta terça-feira (29/10), o governador Witzel comentou as acusações de Bolsonaro, lamentando a fala do presidente e negando qualquer ilegalidade. Leia a nota na íntegra: 
(..) "Lamento profundamente a manifestação intempestiva do presidente Jair Bolsonaro. Ressalto que jamais houve qualquer tipo de interferência política nas investigações conduzidas pelo Ministério Público e a cargo da Polícia Civil. Em meu governo, as instituições funcionam plenamente e o respeito à lei rege todas nossas ações. 
Não transitamos no terreno da ilegalidade, não compactuo com vazamentos à imprensa. Não farei como fizeram comigo, prejulgar e condenar sem provas. Hoje, fui atacado injustamente. Ainda assim, defenderei, como fiz durante os anos em que exerci a Magistratura, o equilíbrio e o bom senso nas relações pessoais e institucionais. Fui eleito sob a bandeira da ética, da moralidade e do combate à corrupção. E deste caminho não me afastarei.", Wilson Witzel, Governador do Estado do Rio de Janeiro.
VEJA TAMBÉM:
# Bolsonaro é citado em investigação do assassinato de Marielle e caso pode ir ao STF

*** Informações com JORNAL CORREIO BRAZILIENSE.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket