segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Ceará tem 4º dia seguido de ataques a ônibus e veículos nesta segunda (23). Assista aos vídeos

A tarde de segunda-feira (23) é marcada por novos ataques criminosos na Grande Fortaleza. Coletivos incendiado e comércio encerrando atividades por temer a onda de violência, semelhante ao que aconteceu em janeiro deste ano. Em meio à crise, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) decidiu reforçar a segurança nas unidades prisionais cearenses, como medida preventiva. 


"Em virtude de incidentes verificados na Capital, a SAP reforçou as iniciativas preventivas de segurança e procedimento dentro do sistema prisional do Ceará, mantendo ações sempre pautadas pela Lei de Execução Penal e pelo princípio da dignidade humana. O objetivo é estabelecer a integração entre as forças de segurança, garantir a segurança dos agentes e proteger e resguardar a convivência e circulação livre da sociedade", diz nota divulgada pela pasta.

No residencial Alameda das Palmeiras, no Ancuri, um ônibus foi incendidado por criminosos. O comércio local encerrou as atividades mais cedo, temendo que os criminosos fizessem ataques contra os estabelecimentos. Os coletivos, segundo relato de moradores, alteraram a rota, prejudicando quem precisa de transporte público para se locomover pela cidade. Um trailer foi atingido pelas chamas do coletivo.

Um outro coletivo foi incendiado no Aracapé, em Fortaleza. A Enel Distribuição Ceará confirmou um incêndio a um carro no bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza. "A Enel Distribuição Ceará informa que dois veículos de empresas prestadoras de serviço da companhia foram incendiados entre ontem e hoje (23), em Fortaleza e Quixadá. A empresa acrescenta que os colaboradores não foram feridos. A distribuidora acrescenta que o atendimento aos serviços emergenciais está sendo realizado normalmente e que repudia qualquer ato de violência", diz nota encaminhada ao Grupo Cidade de Comunicação. 

Secretário e chefe da PM falam sobre ataques  - O secretário da Administração Penitenciária do Ceará, Mauro Albuquerque, e o comandante-geral da Polícia Militar do Ceará, Alexandre Ávila de Vasconcelos, gravaram áudios orientando as forças de segurança sobre os novos ataques criminosos registrados nas últimas horas. A veracidade das mensagens foi confirmada pelos órgãos. 


De acordo com o comandante, os policiais militares devem ficar em alerta para atuar diante da crise. “A partir de agora todos nós passamos à situação de sobreaviso numa situação de crise que está ganhando proporções desde ontem. Todos devem ficar atentos, com celulares ligados, prontos para o combate, orientar suas patrulhas, monitorar as atividades operacionais nas suas respectivas áreas”. 

Já o secretário Mauro Albuquerque afirmou que o Estado não deve ceder às ameaças. O titular da pasta ainda pediu atenção para as ações de uma organização criminosa. "Mais uma vez o Estado está sob ataques, tudo indica. Temos que novamente mostrar que o estado não cederá nenhum milímetro", diz. Escute: 

"A ordem é para fechar tudo" - Por telefone, um comerciante no bairro Planalto Ayrton Senna disse ao Balanço Geral CE, que o comércio da região encerrou as atividades por determinação de mensageiros de uma organização criminosa. "A ordem para fechar tudo chegou no meio-dia. Foram dois homens em uma moto. Eles mandaram fechar tudo", comentou. Caso a determinação não fosse cumprida, os comerciantes sofreriam represálias.

*** Informações com CNEWS.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket