sábado, 20 de outubro de 2018

Pesquisa mostra que só 2 em cada 10 brasileiros acreditam em dias melhores para o Brasil.

Com o alto desemprego no Brasil e as incertezas que cercam o próximo governo, a confiança do consumidor segue estagnada em campo pessimista, com 41,9 pontos, segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil.  Na avaliação de 82% dos brasileiros, a economia está ruim e só 19% acham que a situação do país vai melhorar nos próximos seis meses. Outros 47% alegam que há pelo menos uma pessoa desempregada na residência.
A pesquisa foi realizada junto a 800 consumidores, e enfocou questões como a avaliação deles sobre o momento atual da economia; a avaliação sobre a própria vida financeira; a percepção sobre o futuro da economia e sobre o futuro da própria vida financeira. O Indicador varia de zero a 100 pontos, sendo que há confiança quando o resultado superar a linha neutro de 50 pontos. Abaixo dessa pontuação, domina a falta de confiança.
Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, embora o país tenha superado a recessão chamada de recessão técnica, o consumidor brasileiro ainda sente os reflexos da crise e tem ficado mais cauteloso diante do processo eleitoral em curso. “Toda eleição traz incertezas, ainda mais uma campanha marcada pelo imponderável como a atual. Há muitas dúvidas sobre como os candidatos pretendem lidar com as reformas de que o país precisa”, afirma.
Enquanto a recuperação da economia não se traduzir em queda do desemprego e crescimento real da renda, Marcela Kawauti entende que não haverá uma percepção de melhora do bem-estar. “A economia está se recuperando de forma gradual, mas enfrentou percalços ao longo do ano para esboçar uma reação mais vigorosa que justificasse retomada da confiança e um final de ano menos pessimista”, explica a economista.
Os dados apurados pela CNDL e o SPC Brasil mostram que o Indicador de Confiança do Consumidor permaneceu estagnado na transição dos últimos dois meses, com 41,9 pontos em setembro, ante 42,4 pontos em agosto. Na passagem de agosto para setembro, permaneceu estável o universo de 82% dos brasileiros que consideram ruim a situação da economia.
Pelo menos 68% dos consumidores ouvidos avaliam que o principal sintoma das atuais condições econômicas é o desemprego elevado; 61% culpam o aumento dos preços de produtos; 38% justificaram a percepção em decorrência das altas taxas de juros; e 29% acreditam que é atrapalhou o aumento do dólar.
*** Informações com maiores detalhes no site O ESTADO DE MINAS - Clique AQUI
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores