quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Jovem tortura e mata a própria mãe com a ajuda do namorado. Assista ao vídeo

Paloma Botelho Vasconcellos, de 21 anos, confessou na última terça-feira (09), que matou a própria mãe, a comerciante Dircelene Botelho Vasconcellos, 51 anos, na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. O crime aconteceu no dia 02 de setembro deste ano, no apartamento onde Paloma morava com a mãe e o padrasto, em um bairro nobre e pacato. 
A autoria do crime foi descoberta através de uma câmera instalada no quarto do casal, que filmou toda a ação. "Havia uma câmera no quarto direcionada para o armário porque a vítima tava desconfiada, porque estavam sumindo objetos de valor dela. São quase 50 minutos de tortura", afirmou a advogada do padrasto, Vivian Andrade. 
As imagens foram entregues à polícia e a autora do crime foi convocada para prestar depoimento. Na delegacia, Paloma confessou ter matado a própria mãe e disse que contou com a ajuda do namorado. Ela usou uma injeção de ar na veia de Dircelene (foto ao lado), e afirmou ter cometido o crime, pois era maltratada pela mesma. 
Apesar da confissão e da barbárie com que a ação foi realizada, Paloma não pode ser presa por conta da lei eleitoral, que não permite dentenções cinco dias antes e 48h depois das eleições, salvo em caso de flagrante, o que não foi o caso. A jovem está na casa do pai e a previsão é que ela e o namorado se entreguem nesta quarta-feira (10-10-2018).
O advogado da família da vítima contestou a justificativa da jovem, confirmando que as duas tinham problemas no relacionamento, mas que a real motivação do crime foi por interesse no patrimônio da mãe, já que Paloma seria a única herdeira de tudo. 
*** Informações com Portal do Holanda e vídeo da TV Record Programa Cidade Alerta
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket