quarta-feira, 19 de setembro de 2018

O Brasil não aguenta outro presidente fraco, diz Ciro sobre Haddad


De olho em um eventual segundo turno, o candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, voltou a atacar seu adversário na disputa Fernando Haddad (PT) nesta quarta-feira (19-09-2018). Ciro comparou uma possível eleição do ex-prefeito de São Paulo ao mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e disse que o Brasil não "suporta mais um presidente fraco que tenha de consultar o seu mentor".
Desde que foi oficializado como candidato do PT, em 11 de setembro, Haddad subiu de 8% para 19% nas intenções de votos segundo pesquisa Ibope divulgada na última terça-feira (18). Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 28% e Ciro aparece em terceiro com 11%.
"O Brasil não suporta mais um presidente fraco que tenha de consultar o seu mentor. Foi assim com a Dilma, uma pessoa honrada, mas sem experiência e maturidade política, eleita na popularidade do Lula e que, na hora da crise, nomeou Lula ministro. Se apertar, o Haddad vai fazer o quê? Ir para Curitiba?", disse Ciro em sabatina da rádio CBN e do site G1.
Haddad disse na sabatina do UOL em parceria com a Folha e o SBT que, caso eleito, manterá visitas a Lula na prisão. "Considero ele um grande conselheiro e terá [em um eventual governo] um papel destacado em aconselhamento", disse. "Jamais dispensaria a experiência do presidente Lula. Ele será meu interlocutor permanente, é uma pessoa que admiro profundamente e vítima de uma injustiça será reparada o quanto antes", completou.
Perguntado na sabatina desta quarta-feira (19) se pensa em apoiar Haddad em um eventual segundo turno entre o petista e Bolsonaro, Ciro disse que ainda não pensa neste cenário. "Nem a pau, Juvenal. Aceitaria o apoio dele, mas ele está se mostrando inexperiente ou arrogante, já se acha vitorioso, sabe do risco de perder para o Bolsonaro", afirmou.
Ontem, após outra pesquisa apontar a subida de Haddad, Ciro adotou discurso contrário ao chamado voto útil. O pedetista afirmou que "para um democrata, a presunção é confiança no voto popular. Então, acredito que essa história de voto útil é um insulto à experiência popular".
Ciro também procurou afastar seu projeto de governo do adotado pelo petista. "Se olhar para os últimos 16 anos, estivemos juntos e tentei ajudar. Mas o projeto que eu advogo para o Brasil não é o mesmo do PT. Quero ajudar a população a por um fim nessa violência odienta, nesse sectarismo e radicalização política que infelizmente está levando nossa economia para o brejo", disse.

*** Informações com UOL
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores