domingo, 16 de setembro de 2018

Grupo "Mulheres unidas contra Bolsonaro" é alvo de hackers e tem nome mudado






O grupo do Facebook "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro", que alcançou mais de 2,3 milhões de membros, foi hackeado e passou a exibir mensagens de apoio ao presidenciável do PSL. Uma baiana, que é uma das criadoras e administradoras do grupo, teve seu Facebook hackeado e registrou o caso na 1ª Delegacia (Barris) neste sábado (15).
O grupo teve o nome alterado para "Mulheres Com Bolsonaro #17" e a administração foi substituída para homens. Após denúncias, o grupo foi retirado do ar pelo Facebook e será devolvido posteriormente às administradoras.
Demitri Túlio: Quando as mulheres se juntam são mais do que uma ditadura ou maiores que uma ameaça de infelicidade
De acordo com boletim registrado pela baiana, além de seu Facebook, seu WhatsApp e sua linha telefônica também foram sequestrados digitalmente. Os invasores ainda teriam agredido verbalmente seus clientes. 
Cabo Daciolo diz que pessoas próximas a Bolsonaro estão envolvidas com Illuminati"Todas as providencias jurídicas estão sendo tomadas para que os responsáveis por invadir as contas e comunicações pessoais das administradoras, sejam identificados e punidos de acordo com a lei", disse a baiana em um comunicado oficial publicado em sua conta, após conseguir rever seus dados. 
Durante o ataque, os responsáveis postaram mensagens ofensivas contra as mais de 2 milhões de participantes. "Esquerdistas de merda", disseram.
A capa do grupo chegou a ser assinada pela dupla "Eduardo Shinok e Felipe Shinok", que podem ser autores da invasão. 
A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que o caso será investigado pela Polícia Civil através do Grupo Especializado de Repressão aos Crimes por Meios Eletrônicos. Ainda não há informações sobre a autoria do ataque.
Em nota enviada ao CORREIO, o Facebook informou que o grupo foi removido temporariamente. "O grupo foi temporariamente removido após detectarmos atividade suspeita. Estamos trabalhando para esclarecer o que aconteceu e restaurar o grupo às administradoras" , afirmou a rede social, em nota.





*** Informações com: O Povo




Acompanhe as notícias diariamente
do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo
whatsapp: 
(88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).







*** Informações com ??????????
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).
PS.: "Se algum dia você for surpreendido pela injustiça ou pela ingratidão, não deixe de crer na vida, de engrandecê-la pela decência, de construí-la pelo trabalho." (Edson Queiroz).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores