domingo, 27 de maio de 2018

Greve dos caminhoneiros: Internautas detonam Jornal Hoje da Rede Globo. Assista ao vídeo

Os telespectadores utilizaram as redes sociais nesta sexta-feira, 25, para criticar a postura adotada pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, ao noticiar a greve dos caminhoneiros. Segundo os internautas, o noticioso apresentado por Sandra Annenberg e Dony De Nuccio estaria tentando “manipular” a população contra os grevistas.
Uma hashtag com o nome do JH chegou a ficar, inclusive, nos trending topics do Twitter, com centenas de comentários feitos pelos internautas detonando o jornalístico da emissora carioca.
“Ontem no Jornal Nacional a Globo estava favorável a paralisação dos caminhoneiros. Hoje no Jornal Hoje a Globo já se posiciona contra. É que [presidente Michel] Temer atendeu a demanda das transportadoras, agora a regra da Globo e do Temer é pau no lombo dos caminhoneiros autônomos”, disse um.
[/facilite] - “Vocês estão assistindo o Jornal Hoje? A Globo se posicionando contra a greve dos caminhoneiros. Jornalismo tendencioso do caral** e imparcial”, apontou um segundo.
“O Brasil todo dia é um caos, NUNCA tem remédio nos hospitais, o transporte público é SEMPRE lotado. Agora por causa da greve dos caminhoneiros a belezura do Jornal Hoje mostra a falta de médicos e o caos no transporte público como se fosse 100% culpa da greve”, escreveu um terceiro. (Continue vendo mais AQUI).
Greve dos caminhoneiros: o que está em jogo e como parou o Brasil - Após reunião com o governo federal  nesta quarta-feira, 23, o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCam), José da Fonseca Lopes, um dos líderes do movimento, resumiu o que, fundamentalmente, motivou cerca de 400 mil motoristas a iniciarem uma greve dos caminhoneiros e pararem o país desde a última segunda-feira, 21. "O caminhoneiro está vendendo o almoço para comprar a janta. Ele pega um frete de R$ 1.000, só de óleo diesel já vai R$ 420, mais o pedágio. Sabe quanto sobra? Só R$ 200. Trabalhar para ganhar R$ 200 com família [para sustentar] não dá ".
Nos últimos 12 meses, o preço médio da gasolina aumentou 18%. E desde o fim do ano passado, o valor deste combustível está acima dos R$ 4 em uma escalada de preços que, neste mês, chegou a R$ 4,28 para a gasolina e R$ 3,59 para o diesel. A variação se deve a dois fatores: o aumento do dólar e a cotação do petróleo.
** Veja no vídeo abaixo a entrevista do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia sobre o aumento do Governo Temer do PIS/COFINS.
Neste cenário de instabilidade econômica, os transportadores autônomos decidiram reivindicar a isenção total dos impostos federais que impactam no aumento dos combustíveis. Inclui-se nesta demanda a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que o governo já se comprometeu a eliminar sobre o preço do diesel, PIS/Pasep e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
Isso porque, no preço final da gasolina, os tributos federais representam cerca de 16%. No caso do diesel, os impostos somam 13% do valor vendido. Sem estas cobranças, haveria uma redução média de R$ 0,60 por litro de combustível, segundo a categoria. "O grande problema que o país está atravessando, não só com o caminhoneiro, é o problema do combustível. Tá muito caro, aumenta a cada dia. No caso do transportador autônomo, tem que tirar os penduricalhos, que são o PIS/Cofins e a Cide [impostos]", ressaltou Lopes.
Categoria critica política de preçosAlém dos tributos federais, os caminhoneiros também questionam a atual política de preços dos combustíveis que, nos últimos meses, sofreu reajustes diários. Isso se deve aos recentes critérios adotados pela Petrobras que, desde julho do ano passado, passou a levar em conta a flutuação do câmbio e do preço do petróleo no mercado internacional _ sem qualquer intervenção do governo federal, que, em 2016, mudou a política de preços e ajudou a empresa a recuperar valor de mercado.
em nota, a Associação dos Engenheiros da Petrobras reforçou seu posicionamento contrário à política de preços adotada pela empresa. Assista ao vídeo:
*** Informações com Catraca Livre
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores