domingo, 27 de maio de 2018

Greve dos caminhoneiros: Internautas detonam Jornal Hoje da Rede Globo. Assista ao vídeo

Os telespectadores utilizaram as redes sociais nesta sexta-feira, 25, para criticar a postura adotada pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, ao noticiar a greve dos caminhoneiros. Segundo os internautas, o noticioso apresentado por Sandra Annenberg e Dony De Nuccio estaria tentando “manipular” a população contra os grevistas.
Uma hashtag com o nome do JH chegou a ficar, inclusive, nos trending topics do Twitter, com centenas de comentários feitos pelos internautas detonando o jornalístico da emissora carioca.
“Ontem no Jornal Nacional a Globo estava favorável a paralisação dos caminhoneiros. Hoje no Jornal Hoje a Globo já se posiciona contra. É que [presidente Michel] Temer atendeu a demanda das transportadoras, agora a regra da Globo e do Temer é pau no lombo dos caminhoneiros autônomos”, disse um.
[/facilite] - “Vocês estão assistindo o Jornal Hoje? A Globo se posicionando contra a greve dos caminhoneiros. Jornalismo tendencioso do caral** e imparcial”, apontou um segundo.
“O Brasil todo dia é um caos, NUNCA tem remédio nos hospitais, o transporte público é SEMPRE lotado. Agora por causa da greve dos caminhoneiros a belezura do Jornal Hoje mostra a falta de médicos e o caos no transporte público como se fosse 100% culpa da greve”, escreveu um terceiro. (Continue vendo mais AQUI).
Greve dos caminhoneiros: o que está em jogo e como parou o Brasil - Após reunião com o governo federal  nesta quarta-feira, 23, o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCam), José da Fonseca Lopes, um dos líderes do movimento, resumiu o que, fundamentalmente, motivou cerca de 400 mil motoristas a iniciarem uma greve dos caminhoneiros e pararem o país desde a última segunda-feira, 21. "O caminhoneiro está vendendo o almoço para comprar a janta. Ele pega um frete de R$ 1.000, só de óleo diesel já vai R$ 420, mais o pedágio. Sabe quanto sobra? Só R$ 200. Trabalhar para ganhar R$ 200 com família [para sustentar] não dá ".
Nos últimos 12 meses, o preço médio da gasolina aumentou 18%. E desde o fim do ano passado, o valor deste combustível está acima dos R$ 4 em uma escalada de preços que, neste mês, chegou a R$ 4,28 para a gasolina e R$ 3,59 para o diesel. A variação se deve a dois fatores: o aumento do dólar e a cotação do petróleo.
** Veja no vídeo abaixo a entrevista do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia sobre o aumento do Governo Temer do PIS/COFINS.
Neste cenário de instabilidade econômica, os transportadores autônomos decidiram reivindicar a isenção total dos impostos federais que impactam no aumento dos combustíveis. Inclui-se nesta demanda a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que o governo já se comprometeu a eliminar sobre o preço do diesel, PIS/Pasep e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
Isso porque, no preço final da gasolina, os tributos federais representam cerca de 16%. No caso do diesel, os impostos somam 13% do valor vendido. Sem estas cobranças, haveria uma redução média de R$ 0,60 por litro de combustível, segundo a categoria. "O grande problema que o país está atravessando, não só com o caminhoneiro, é o problema do combustível. Tá muito caro, aumenta a cada dia. No caso do transportador autônomo, tem que tirar os penduricalhos, que são o PIS/Cofins e a Cide [impostos]", ressaltou Lopes.
Categoria critica política de preçosAlém dos tributos federais, os caminhoneiros também questionam a atual política de preços dos combustíveis que, nos últimos meses, sofreu reajustes diários. Isso se deve aos recentes critérios adotados pela Petrobras que, desde julho do ano passado, passou a levar em conta a flutuação do câmbio e do preço do petróleo no mercado internacional _ sem qualquer intervenção do governo federal, que, em 2016, mudou a política de preços e ajudou a empresa a recuperar valor de mercado.
em nota, a Associação dos Engenheiros da Petrobras reforçou seu posicionamento contrário à política de preços adotada pela empresa. Assista ao vídeo:
*** Informações com Catraca Livre
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711 (TIM). Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918 (TIM) e (88) 9.9292-5553 (CLARO).

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket