quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Capitão Wagner dispara sua metralhadora contra falta de plano de Segurança no Ceará

Para o deputado estadual e virtual candidato a governador do Ceará em 2018, Capitão Wagner, o estado perdeu definitivamente a guerra contra a violência. E não poupou apenas o governo de Camilo Santana (PT). Criticou outras instituições e até mesmo a Assembleia Legislativa que, até agora, não tomou a iniciativa de instalar a CPI do Narcotráfico, proposta pelo parlamentar.  Wagner, porém poupou o atual secretário da Segurança, André  Costa, quando perguntado por um repórter se a solução para o problema da criminalidade seria a troca de secretário de Segurança. Para Wagner, não é trocando secretário que o Ceará deixará de liderar o ranking da violência no País. Para ele, o que falta é uma política de Estado para a Segurança Pública e um plano de segurança de policiamento para Fortaleza, região metropolitana e interior. Segundo ele, essa falta de planejamento gera várias distorções, desperdícios e falhas na prevenção e repressão ao crime. Contou  que no fim de semana passado esteve num quartel da PM, em Fortaleza, e viu cerca de 10 viaturas paradas por falta de efetivo para o trabalho. Enquanto isso, no Interior, os policiais não têm viaturas para trabalhar. São distorções assim que contribuem para elevar os já estratosféricos índices da violência no nosso estado.
PEDIDO DE SOCORRO AO SECRETÁRIOUma “guerra” declarada entre traficantes de facções criminosas de dois bairros da zona Oeste de Fortaleza vem deixando mortos nas ruas das duas comunidades há várias semanas. Nas redes sociais, as denúncias dos confrontos entre os dois bandos se espalham. Em dessas mensagens, um morador faz um apelo ao secretário da Segurança Pública, André Costa, para  mobilizar a Polícia e estancar a perda de vidas humanas neste embate.
A mensagem começa dizendo que, “se fosse para punir policiais, as autoridades estariam atentas, mas como é para fazerem o seu papel, ficam paralisadas”. Em seguida, revela a matança que vem ocorrendo nos bairros Floresta e Álvaro Weyne, onde as duas comunidades estão no fogo cruzado das duas quadrilhas ligadas às facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE).
Por último, o morador faz um apelo ao secretário: “Há dias há postagens sobre a guerra e vêm à tona muitos tiros  e tem até hora para acontecer. Se tem tiros, tem armas. Secretário, a comunidade do bem pede uma intervenção com uma grande operação”.
SITE DA GLOBO DETONA O CEARÁA Segurança Pública do Ceará volta a ser destaque nacional, embora que de forma negativa. Coube ao portal G1 da Globo noticiar na terça-feira (25) que o estado lidera o ranking dos mais violentos do País. A reportagem é o pontapé inicial de uma parceria do site global com o Mapa da Violência e vai render matérias especiais – e exclusivas – durante o ano inteiro. A primeira pesquisa diz respeito a um levantamento realizado em uma semana, entre os dias 21 e 27 de agosto passado e revelou que no Brasil inteiro foram assassinadas neste intervalo, 1.195 pessoas em todo o país, e 128 somente no Ceará. A pesquisa diz, ainda, que se baseou em dados extraídos das estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).  O levantamento revela que, assim como outros estados brasileiros, o programa de Segurança do Ceará “desabou”.
DOCUMENTO SUGERE MAIS CONTRATAÇÕESUm detalhado  e consistente documento foi entregue nas mãos do secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa. Foi redigido  pelo bacharel em Direito Huggo Leonardo de Lima Anastácio, aprovado no concurso para o cargo de delegado de Polícia Civil, no concurso realizado pelo estado em 2014. De forma didática, clara, precisa e irretocável, ele mostrou em uma exposição de motivos, a necessidade de o governo convocar para o Estado, ao menos, 100 aprovados no concurso para delegado, 291 para escrivão e 476 para o cargo de inspetor de Polícia Civil. Esses números foram calculados com base em três pilastras: o número de vagas ociosas nos quadros da instituição, a capacidade financeira do Estado para a despesa com salários dos novos servidores e a imperativa necessidade da corporação em colocar para funcionar mais cinco delegacias municipais, mais seis novas unidades e implantar o regime de plantão 24 horas em mais  11 delegacias regionais do Interior, além de outros projetos da Pasta. Show!! .:) Matéria completa Aqui.
*** Fonte: Ceará News 7

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SEBRAE - CEARÁ

Meus seguidores