sábado, 30 de setembro de 2017

Canibal russa fazia tortas de carne humana e as vendia para restaurantes

Segundo o Mail Online, novas informações sobre o casal Natalia Baksheeva (42) e Dmitry Baksheev (35), que alegou ter matado e comido a carne de pelo menos 30 pessoas na Rússia, foram reveladas. De acordo com o que foi trazido à tona, os atos da dupla são ainda mais sinistros do que se pensava, já que além de consumir restos humanos, Baksheeva fazia tortas com essa carne e as vendia para aumentar a renda familiar – sem, no entanto, revelar aos compradores qual seria a procedência do recheio do alimento.
Vizinhos do casal afirmaram publicamente que a canibal fazia negócios com donos de cafés e restaurantes situados na cidade de Krasnodar – a criminosa disse que conseguiria fornecer "carne" para pelo menos um destes comerciantes –, e eles acrescentaram ainda que a mulher pode ter atuado como cozinheira chefe.
Foi revelado também que Baksheeva possivelmente vendeu essas tortas para formandos militares, incluindo pilotos estudantis da Academia Militar de Aviação (pertence ao Ministério da Defesa da Rússia) onde ela trabalhou como enfermeira – local que contém um albergue, onde a russa morava juntamente com Baksheev.
Investigações continuam em andamento
Dmitry Baksheev foi inicialmente preso depois que Roman Khomyakov, funcionário de uma empresa que asfalta estradas, encontrou o celular do autoproclamado canibal e o entregou à polícia. O trabalhador disse que abriu a galeria de fotos do aparelho e viu duas imagens do transgressor posando ao lado de partes humanas – uma mão e uma cabeça femininas.
Conforme foi relatado pelo Mail Online, autoridades russas acreditam que Baksheev usava sites de namoro na internet para atrair algumas das suas vítimas, e quando ele se encontrava com essas mulheres, entrava em ação juntamente com a esposa, matando-as e utilizando a sua carne.
Na residência do casal assassino, foram encontrados sete pacotes contendo partes congeladas de corpos, que estavam distribuídos em uma geladeira e em um freezer. A polícia também encontrou um pote de vidro dentro do qual havia restos mortais em conserva, além de 19 fatias de pele humana e várias latas contendo carne cozida.
Até o momento, os agentes russos possuem provas concretas ligando a dupla a apenas duas mulheres mortas, e as investigações sobre os demais casos continuam em andamento. Além disso, as autoridades querem entender como o casal pôde viver por anos em uma base militar administrada pelo governo sem que levantasse qualquer tipo de suspeita.
***** Informações com:  Blastingnews
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918. Nosso site e nossa empresa não tem conotação política partidária com nenhum Grupo Político.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores