domingo, 17 de setembro de 2017

Brasileiros brilham na segunda noite do Rock in Rio 2017

RIO - Na segunda noite do Rock in Rio 2017, os artistas brasileiros brilharam — até mesmo quando fizeram só participações especiais — e ofuscaram os grandes nomes internacionais. A cantora drag Pabllo Vittar levantou a plateia ao dividir o microfone com a americana Fergie em "Glamorous" e emendar o hit "Sua cara". Vittar salvou a ex-Black Eyed Peas de uma apresentação decepcionante, na avaliação da nossa crítica especializada.
Mais cedo, o show nacional já tinha começado no Palco Sunset. O encontro entre o rapper Rael e a cantora Elza Soares teve a melhor química até agora no espaço. Após meia hora de show de Rael, que mostrou o seu diálogo do rap com o pop, Elza entrou sentada em um trono cantando "A carne", e o rapper inseriu "Negro drama", dos Racionais MC's.
Na abertura do Sunset, no começo do dia, a homenagem a João Donato, com o quarteto de cantoras Mariana Aydar, Lucy Alves, Tiê e Emanuelle Araújo, fez jus à obra do pianista e compositor. Em seguida, a Blitz mostrou que o seu rock teatral e bem-humorado, sucesso na primeira edição do Rock in Rio, ainda é capaz de fazer sucesso entre a garotada.
Já na abertura do Palco Mundo, a banda mineira Skank viveu uma noite encantada sob a liderança de um inspirado Samuel Rosa. Em uma hora de show, os hits do grupo foram intercalados com discursos políticos. Antes de cantar "Indignação", Rosa afirmou:
— Infelizmente temos que tocar esta canção, composta em 1991, mas que segue atual — disse ele, aplaudido. — Eu acredito no Brasil, não acredito nos políticos. Nós somos melhores do que vocês, vocês matam gente.

Na sequência, o jovem popstar canadense Shawn Mendes, de apenas 19 anos, fez o que se esperava: com seu rosto de bom moço, hipnotizou as fãs adolescentes e deu a elas tudo o que queriam, incluindo covers de Ed Sheeran ("Castle on the hill") e Kings of Leon ("Use somebody").
No último show da noite, o Maroon 5 levou seu apaixonado público — desta vez aquele que foi à Cidade do Rock para realmente assisti-lo — à loucura em uma apresentação muito competente dos seus sucessos. Contudo, uma das poucas diferenças em relação ao show da noite anterior, em que substituíram Lady Gaga, foi a ausência de "Garota de Ipanema" e a inclusão de uma música nova, "Lost stars".
O californiano Miguel foi a boa surpresa gringa da noite. Com carisma e versatilidade, e acompanhado por uma banda poderosa, ele conquistou a plateia. A participação relâmpago de Emicida, em "Oasis", fechou a apresentação consagradora para Miguel.
*** Informações com O Globo
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores