quinta-feira, 29 de junho de 2017

Crueldade: Escrava sexual diz ter sido forçada a comer carne do próprio filho

Uma escrava sexual do Estado Islâmico (EI) revelou ter sido forçada a comer a carne do próprio filho, que foi morto pelo grupo extremista.
A deputada Yazidi no parlamento iraquiano, Vian Dakhil, contou que a mãe foi deixada com fome e sede em uma cela por três dias. Depois desse período, a carne foi cozida e servida a ela com arroz.
“Eles apareceram com um prato de carne e arroz. Ela comeu por estava com muita fome”, contou Vian em uma entrevista emocionante ao canal “Extra News”, do Egito.
A mãe foi libertada junto com outras escravas pelas forças iraquianas que combatem o EI.
A ex-escrava é yazidi, que não é árabe nem muçulmana, e por isso é considerada “demoníaca” por fanáticos islâmicos. Como lembra o Page Not Found do O Globo, milhares yazidis foram mortos pelo EI nos últimos anos, muitos de forma cruel, e mulheres e crianças escravizadas.
***** Informações com: Portal CM7
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918. Nosso site e nossa empresa não tem conotação política partidária com nenhum Grupo Político.

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores