quarta-feira, 29 de março de 2017

"Os efeitos da seca": 104 cidades deixam estado de emergência no próximo dia 12

No ano passado, devido ao longo período de estiagem que assolou o Nordeste brasileiro, o Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, reconheceu a situação de emergência em diversos municípios cearenses em virtude dos efeitos da seca. No próximo dia 12 de abril, o prazo de vigência que é de 180 dias, chega ao fim para 104 cidades do Estado.
De acordo com o Ministério da Integração Nacional, caso o município ainda apresente ocorrência anormal provocada por desastre natural, após o fim da vigência do decreto, o reconhecimento federal pode ser novamente solicitado.
Para solicitar os recursos, entretanto, é necessário um plano detalhado indicando qual é a necessidade para o repasse de verbas que é feito por meio do Cartão de Pagamento de Defesa Civil. O novo pedido será analisado pela equipe da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec).
Número baixoEste ano, 26 cidades tiveram situação de emergência decretado no Ceará. O número corresponde a cerca de 14% do total de municípios cearenses. Deste total, sete terão vigência até 12 de julho de 2017 e 19 terão prazo expirado em 18 de junho deste ano. O número é considerado baixo, em comparação ao ano anterior devido a boa ocorrência das chuvas dos últimos dois meses. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), fevereiro teve o maior acumulado de chuva dos últimos sete anos. Já março, embora ainda não tenha chegado ao fim, registrou o maior volume em oito anos.
No mês que inicia a quadra chuvosa, o órgão registrou 157,5 milímetros de chuva, volume que representa quase o triplo do observado no mesmo período de 2016, quando as precipitações chegaram a 53,2 mm. . Segundo a Funceme, em 2009, último ano em que a média foi superada, o Estado teve 207,9 mm durante todo o mês de março.
MecanismoA situação de emergência cria um mecanismo jurídico diferenciado para ações de assistência, como atendimento com carros-pipa e montagem de adutoras de engate rápido. Com a situação reconhecida, as cidades afetadas contam com linhas emergenciais de crédito para amenizar os impactos econômicas nas áreas atingidas pelo período de estiagem, com a renegociação de dívidas agrícolas e expansão dos programas como o Garantia-Safra, Operação Carro-Pipa e Bolsa-Estiagem.
Além disso, permite que as Prefeituras solicitem o apoio do Governo Federal para o restabelecimento imediato dos serviços essenciais, como o abastecimento de água. Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), a maior parte dos municípios cearenses em situação de emergência é atendida atualmente pela Operação Carro-Pipa executada pelo Exército Brasileiro, cujo atendimento abrange as zonas rurais.
Áreas urbanasDesde o segundo semestre do ano passado, ao contrário do que ocorria normalmente em períodos de estiagens, muitas áreas urbanas das cidades do Interior passaram também a receber socorro hídrico dos carros-pipas. Esse foi um dos principais reflexos dos cinco anos seguidos de seca, período que foi interrompido até aqui pela atual quadra invernosa.
*** Informações com Diário do Nordeste
Acompanhe as notícias diariamente do Portal de Notícias Aconteceu Ipu pela rede social: #AconteceuIpu (Facebook da nossa redação). Entre em contato pelo whatsapp: (88) 9.9916-7711. Contrate também nosso Departamento de Marketing para cobertura de eventos pelo telefone: (88) 9.9600-1918

0 comentários:

SITES OFICIAIS E REFERÊNCIA

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

SITES E PORTAIS DE NOTÍCIAS

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

RÁDIOS PARCEIRAS DO AI

Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

Meus seguidores